Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Leitura: "Entrar nos Mistérios do Rosário"

As meditações do bispo Carlos A. Moreira Azevedo, delegado do Conselho Pontifício da Cultura (Vaticano) e as imagens de Avelino Leite compõem o livro "Entrar nos Mistérios do Rosário", que a Paulus Editora lança em maio, mês em que, tradicionalmente, os católicos refletem com mais intensidade na vida de Maria e da sua relação com Deus.

«Convido a contemplar os mistérios, a entrar espiritualmente neste degrau da oração. O Rosário é uma oração contemplativa, e nós temos tão poucos espaços deste género no mundo agitado», escreve o autor na nota de abertura.

O historiador sublinha que não pretende «instruir sobre nenhum tema da atualidade, citar textos do magistério da Igreja» ou preencher o espaço «com um discurso», mas «apenas tentar ajudar a contemplar os mistérios» com reflexões que foram, em parte, proferidas em 2006, a convite do Santuário de Fátima, na capelinha das Aparições.

Os mistérios, assinala, «são uma representação afetiva, comovente, dos principais momentos da salvação, nos quais Deus Pai chama Maria a participar. Vamos entrar com ela na vida do Salvador, no amor do Pai, na missão do Espírito Santo».

«A contemplação acresce de beleza, ao acompanhar as breves reflexões, com aguarelas do pintor Avelino Leite (n. 1953), realizadas em 2010, para constituírem o presente da Conferência Episcopal Portuguesa ao Papa Bento XVI, aquando da visita a Portugal», explica.

Para D. Carlos Azevedo, «a singela, ordenada e inspiradora suavidade de cores sugere ao observador parar, em ordem a um diálogo manso e sereno. A sugestão simples de breves traços consegue aprofundar a formalidade das palavras e completar os dizeres com a beleza informal e luminosa, obra de um artista consagrado e que, na sua gramática, transmite um olhar místico sobre os episódios».

Dos 20 textos propostos pelo prelado, cinco por cada mistério - Gozosos, Dolorosos, Gloriosos e Luminosos - apresentamos um excerto, acompanhado pelas respetivas imagens.

 

Mistérios gozosos
Anunciação a Maria
Texto: Carlos A. Moreira Azevedo; pintura: Avelino Leite
In "Entrar nos Mistérios do Rosário"

Impressiona ver como no coração de Maria se reúne tanta disponibilidade para acolher a mensagem de Deus. Muitos servos de Deus, ao longo da história, dispuseram-se a dar voz e a ser transparência do plano de Deus, mas nunca a abundância de graça foi tão plena, tão imaculada e coerente, tão vibrante de aceitação livre e tão pobre de planificações, tão despida de raciocínios calculistas e tão responsável no assumir das consequências.

Maria carregava as esperanças de salvação de um povo, em corajosa abertura ao mistério. O Espírito Santo tornou fecundas essas esperanças. Chegada a plenitude dos tempos, a Palavra de Deus, o Verbo expressivo do amor salvador, faz-Se pessoa no seio de Maria. O amor infinito torna possível Jesus. O impossível acontece.

Contemplamos a sabedoria de Deus que prepara um corpo, uma vida totalmente servidora da sua vontade. O «eis-me» e o «faça-se» de Maria manifestam a verdade da pobreza em consentimento total. Teve a graça de um anjo que lhe disse: «Não temas.» Muitos se perdem na santidade por falta de alguém que lhes segrede: não temas.

Este consentimento disponível dá-se após debate interior, recriado por São Lucas. Foi o Espírito Santo que formulou as perguntas e preparou as respostas, mas pronunciá-las foi tarefa de Maria. Quem um dia decidiu dar um sim comprometedor percebe o diálogo interior, a noite dos movimentos da alma, diante do mistério de Deus.

Maria encontrou a chave para abraçar o mistério da sua vida como serviço: acolher como serva humilde a vontade do Senhor.

Contemplar este mistério abre-nos para a entrega a Deus, prepara-nos para estarmos totalmente dispostos à medida da sua graça. Abraçar o mistério é verdadeiramente gozoso!



Imagem D.R.

Mistérios gozosos
Visitação de Maria a Santa Isabel
Texto: Carlos A. Moreira Azevedo; pintura: Avelino Leite
In "Entrar nos Mistérios do Rosário"

Apressa os passos, lança-se à estrada, sobe e desce montanhas para visitar Isabel. A parente tinha sido uma testemunha no pesar da sua decisão: já ia no sexto mês! Os sinais da força de Deus precisam de se encontrar, de ser partilhados, em renovada confiança. A beleza feliz da fé com que Maria acolheu a mensagem motiva o canto.

Quando a ação de graças trabalha por dentro, quando o Espírito Santo anda por dentro da nossa humanidade, anseia por encontrar com quem unir as vozes em louvor. Quem sente as graças obtidas salta, exulta, canta, dança. Tem necessidade de se juntar em comunidade para cantar as maravilhas de Deus. Contemplar este mistério de Jesus em gestação, a vibrar com a alegria da mãe e a aproximar-se da exultação de Isabel grávida de João, conduz-nos ao júbilo. Ao gozo interior, saboreado no silêncio da viagem, acresce o calor do abraço de duas mães grávidas, felizes pela vida que dentro de ambas faz progresso.

As deslocações servem para alinhavar as palavras em ordem ao encontro que se aguarda, para ensaiar o cântico do Magnificat. Os tormentos interiores, acerca de como enfrentar as dificuldades do noivo e dos vizinhos, não levam a melhor sobre a alegria da Boa Nova que está a acontecer na mãe do Servo de Deus. Maria vai descobrindo como o sofrimento se une à alegria messiânica.

Visitada pelo mensageiro de Deus, Maria faz-se agora anjo para voar até junto de Isabel e ser anúncio da salvação que nela se opera. Como Arca da Aliança, transporta o Messias, a presença de Deus ao seu povo.

Ao contemplar este mistério, percebemos como podemos conjugar o recolhimento do louvor e a corrida do serviço. A obediência a Deus alia-se à caridade fraterna. Este mistério ajuda-nos a aprender a correr nas tarefas do Reino, na pressa de encontrar os sinais de Deus, nas saudações carinhosas e atentas aos outros.

Maria continua a correr ao encontro das comunidades cristãs para as ajudar a dar à luz novos filhos.



Imagem D.R.

Mistérios luminosos
Batismo de Jesus no Jordão
Texto: Carlos A. Moreira Azevedo; pintura: Avelino Leite
In "Entrar nos Mistérios do Rosário"

Contemplemos este gesto primeiro e fundamental, considerado gesto inaugurador da aparição pública de Cristo e declaração da sua missão. Jesus entra na fila dos batizados, celebra o amor de Deus como Pai, abre caminho a um novo povo atraído por Ele.

É significativo iniciar pela iluminação reveladora do Batismo este ciclo dos mistérios luminosos. Na narrativa evangélica, tem lugar a voz que reconhece e consagra o Filho como Messias. A iluminação interior, provocada pela fé, vence o escuro próprio da debilidade do mundo. João Batista abre os olhos dos presentes para a novidade fantástica do que tira o pecado do mundo e oferece a um ritual antigo um real significado de transformação.

O Batismo é a nossa entrada neste processo luminoso de seguir Jesus. Para transformar aquele momento de celebração em vida batismal precisamos de formação na fé. A pia batismal é o útero de novos membros da Igreja. Maria ensina a Igreja a educar os filhos nascidos no Batismo.

A iluminação batismal concede uma nova visão sobre a realidade, sobre si e sobre os outros. Pede uma transformação do espírito e da mente para que a veste nova de Cristo conduza a opções segundo os critérios do Reino e não marcados pelos princípios mundanos. Renascer do alto é transformação permanente do Espírito Santo no nosso barro humano, aberto ao dom de Deus, como Maria.

Ao meditar com Maria este momento, enchemos a alma de gratidão pela jorrante luz que o Batismo concede à vida. Mergulhados no sentido novo que Cristo dá ao viver humano, podemos renascer e no nascer de novo há a presença maternal de Maria, transparente na comunidade cristã, nova família do batizado.



Imagem D.R.

Mistérios luminosos
Manifestação de Jesus nas bodas de Caná
Texto: Carlos A. Moreira Azevedo; pintura: Avelino Leite
In "Entrar nos Mistérios do Rosário"

As bodas de Deus com a Humanidade, a aliança estabelecida por Deus com o seu povo, realizam-se plenamente com a presença de Jesus na vida corrente, na experiência do matrimónio, nas necessidades mais simples do quotidiano.

A mãe do Mestre, como já esteve ao serviço de Isabel, agora mostra vigilante atenção para colaborar. Dá conta do que faz falta e confia na solução do problema, não quer ver os parentes passar pela vergonha de não terem vinho suficiente para a festa. Maria conhece o coração do Filho e apresenta-Lhe as dificuldades dos noivos.

Contemplamos a manifestação de Jesus aos discípulos, revelada na capacidade de transformar a água da lei antiga em vinho novo da graça. Como Jesus atendeu à aflição da falta de vinho, que retiraria graça àquela festa de matrimónio, também prossegue a conceder alegria à festa familiar. Aquele vinho abundante tem sentido à luz da sua entrega total.

Jesus inaugura os sinais da presença do amor de Deus Pai que n'Ele se entrega pela Humanidade. Jesus manifesta-Se na abundância dos seus dons, no vinho novo da graça, na sabedoria do Evangelho, que põe os discípulos no caminho da fé. Lá estava Maria a lembrar que da obediência a Jesus sairiam as soluções para os problemas, mesmo os mais banais, os das pequenas aflições. Que os nossos pequenos gestos maternais permitam os nossos contemporâneos despertar para a luz de Cristo.

As palavras da mãe de Jesus «fazei o que Ele vos disser – nada mais ouvimos narrar dito por Maria – são um convite claro a escutar a Palavra de Cristo, a entrar na fé jubilosa, vencedora de cálculos e de ritualismos, pronta para as surpresas de Deus.

Recorrer aos vasos de purificação constitui grande trabalho para os servos. Isso indica que somos chamados a oferecer o nosso contributo para transformar a obscuridade ritual em vinho novo da alegria.

Este pioneiro milagre de Jesus dá aos discípulos confiança porque o sinal messiânico iluminava o seu seguimento.

Contemplar este mistério com Maria ensina-nos a escitar a força transformadora da Palavra de Jesus, do seu Evangelho, a encher a vida familiar de esperança, de liberdade como servos da atenção às necessidades dos outros, vendo os pequenos acontecimentos como sinal da definitiva glória de Deus e reconhecendo o peso do dom total de Deus nas pequenas entregas.



Imagem D.R.

 

Edição: SNPC
Imagem: Capa | D.R.
Publicado em 10.05.2018

 

Título: Entrar nos Mistérios do Rosário
Autores: Carlos A. Moreira Azevedo, Avelino Leite
Editora: Paulus
Páginas: 96
Preço: 7,50 €
ISBN: 9789723020540

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos