Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Estreia de "Musical Mariano": Imagem, som e dança dão «rosto mais alegre à Igreja»

Estreia de "Musical Mariano": Imagem, som e dança dão «rosto mais alegre à Igreja»

Imagem BoxerX/Bigstock.com

O "Musical Mariano", criação do P. Albano Nogueira, que chega a ter mais de 40 pessoas em palco e que reúne imagem, som e coreografia, vai estrear-se este sábado, em Amares, iniciando uma digressão por vilas e cidades minhotas.

O espetáculo «tem cerca de treze músicas que são intercaladas com o texto, com o guião. Depois do momento de animação e da oração profunda, mas de improviso, num encontro pessoal com Deus, é que começa propriamente o musical», explica o sacerdote em entrevista publicada na página da arquidiocese de Braga.

«O guião fala na história da Salvação, fala um pouco das Aparições de Fátima, de uma forma resumida, e depois tem uma oração em cada parte. Há uma reflexão, uma apresentação da Mensagem de Fátima e depois uma oração profunda, porque uma coisa é falar de Deus, outra coisa é falar com Deus, fazer silêncio, sentir Deus», sublinha.

Além das músicas, interpretadas pela banda Nova Esperança, um grupo de pessoas das paróquias confiadas ao sacerdote, Frossos, Panoias e Parada de Tibães, bem como de Fafe, que já trabalhou com ele noutros musicais, acompanha muitas das composições com danças e evocações de personagens e cenas bíblicas.



«Às vezes, na Igreja, temos um tom um pouco triste, dos funerais, da morte... uma dimensão mais triste que é apresentada! E esta é uma forma de dar um rosto mais alegre à Igreja levando as pessoas a participar, sentindo-se bem e felizes»



«É um trabalho variado, onde desejamos que as pessoas que estão na plateia participem connosco, ou seja, que haja uma interacção com o público: cantando, rezando, batendo palmas, fazendo até alguma coreografia. E assim também apresentamos um rosto de uma Igreja mais alegre, mais bonita, mais atrativa», destaca o P. Albano.

Os intervenientes no musical são crianças, adolescentes, jovens e adultos «que se sentem felizes» por participar neste «trabalho de evangelização musical», que «tem a sua graça e a sua beleza porque é uma forma diferente e nova de falar de Jesus Cristo, num tom alegre».

«Às vezes, na Igreja, temos um tom um pouco triste, dos funerais, da morte... uma dimensão mais triste que é apresentada! E esta é uma forma de dar um rosto mais alegre à Igreja levando as pessoas a participar, sentindo-se bem e felizes», refere o sacerdote, que gravou quatro CD.

O P. Albano tem uma experiência de «muitos anos» a realizar atividades com música, coreografias e gestos com crianças da catequese, e foi a partir daí que se lembrou de conceber este «trabalho mais completo», que está a ensaiar semanalmente desde janeiro.

Depois da estreia nos Bombeiros Voluntários de Amares, às 21h00, o "Musical Mariano" é apresentado em Vila Verde, a 28 de abril, e no dia seguinte em Celorico de Basto, igualmente em salões de bombeiros e à mesma hora. No dia 30 é a vez de Póvoa do Lanhoso, às 15h30. A 6 de maio o espetáculo é exibido no Auditório Vita, às 21h00, e no dia 20 passa por Fafe, também à noite.



 

SNPC
Fonte: Arquidiocese de Braga
Publicado em 21.04.2017

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos