Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Pintura dos Museus do Vaticano e fotografias evocam obras de misericórdia

Pintura dos Museus do Vaticano e fotografias evocam obras de misericórdia

Imagem Arquivo

Uma pintura quatrocentista nunca antes exibida em Portugal, pertencente aos Museus do Vaticano, e fotografias «que ilustram a modernidade das obras de misericórdia e demonstram a sua importância na atualidade» vão estar expostas a partir de 10 de maio, em Lisboa.

A iniciativa da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa enquadra-se nos 500 anos da primeira impressão d’"O Compromisso da Confraria da Misericórdia", a 20 de dezembro de 1516, documento que regulamenta a organização, atividades e funções da Confraria da Misericórdia.

O texto proclama «o imperativo moral da realização das Obras de Misericórdia e do socorro material e espiritual aos mais necessitados, ou seja, aquele que seria o ideal e a prática das Misericórdias ao longo dos séculos, até aos dias de hoje», revela uma nota enviada hoje ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

A exposição "Um compromisso para o futuro" é comissariada por Henrique Leitão, professor catedrático e investigador da Universidade de Lisboa com obra em temas de cultura, ciência, história do livro e das bibliotecas no século XVI, vencedor do Prémio Pessoa 2014 e membro da Academia das Ciências de Lisboa, bem como de outras sociedades científicas portuguesas e estrangeiras.

Além da pintura proveniente do Vaticano, "Opere di Misericordia: Seppelire i morti", a mostra apresenta outro quadro inédito em Portugal, "Virgen de la Misericordia",  propriedade do Museu de Arte Sacra de Teruel, Espanha

A importância d’"O Compromisso da Confraria da Misericórdia" reside no facto de «representar os estatutos da Confraria da Misericórdia que assentam fundamentalmente nas 14 Obras de Misericórdia, 7 Corporais e 7 Espirituais»,

O texto viria a ser largamente difundido, tendo sido seguido «por todas as Confrarias da Misericórdia, tanto em Portugal continental como além-mar, ou seja, nos territórios onde os portugueses marcaram presença», refere a página da exposição, que está patente na Galeria de Exposições Temporárias da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, até 10 de setembro.

«Recordar o "Compromisso da Confraria de Misericórdia", uma obra fundamental para compreender a matriz que tem guiado a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa ao longo dos últimos 518 anos, é reconhecer com serenidade o ADN da nossa Instituição, num tempo em que, cada vez mais, se devem honrar as referências do passado. Neste texto, além dos princípios orientadores da Instituição, estão também explicitadas as 14 Obras de Misericórdia que, apesar dos desafios constantes, tanto nos orgulhamos de cumprir com empenho e dedicação», escreve o provedor da instituição, Pedro Santana Lopes.

A Irmandade de Invocação a Nossa Senhora da Misericórdia foi instituída em 1498 na sé de Lisboa. No arquivo da Santa Casa encontra-se o "Compromisso" manuscrito, de 1502, e o impresso, de 1516.















 

SNPC
Publicado em 20.04.2017

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos