Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Leitura: "Representações artísticas do Cântico dos Cânticos em Portugal"

Imagem Capa (det.) | D.R.

Leitura: "Representações artísticas do Cântico dos Cânticos em Portugal"

A Alêtheia Editores apresenta a 26 de novembro, em Lisboa, a obra "Representações artísticas do Cântico dos Cânticos em Portugal", da autoria de mons. Arnaldo Pinto Cardoso.

«Os temas iconográficos têm a sua fonte no livro do Cântico, na imaginação do artista e na “moda” da época. Alguns temas tornam-se estereotípicos e repetem-se, tanto nas igrejas públicas como nas capelas privadas, por vezes sem legenda. No caso da azulejaria, isso impõe-se, a partir do séc. XVIII, nas figuras palacianas da época, nas paisagens e na simbólica, onde o profano parece emergir mais do que o sacro», explica o autor.

Arnaldo Pinto Cardoso sublinha que «um dos enquadramentos mais frequentes é o do jardim, que parece tomar o tema bíblico do “jardim de delícias” como espaço ideal para os encontros do Esposo e da Esposa. Nesse jardim, todos os elementos da obra e do espaço se conjugam no objetivo de deleitar e edificar, tendo como objetivo  o canto do amor enquanto realidade humana e divina».

«Para a representação iconográfica do Cântico muito contribuiu a linguagem poética e sugestiva do livro (...). Sem dúvida, a força poética de todas estas imagens acabou por se projetar na reprodução de todo o imaginário fantástico, que contemplamos nos painéis de azulejos como um espaço de beleza e como uma lição  de vida.»

«No séc. XVIII, o impacto que a arte do azulejo teve em Portugal serviu também para apoiar a ideia mariológica da "Tota Pulchra", em consonância com a devoção à Imaculada Conceição», aponta o autor, em texto enviado ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

Nascido em 1941 no concelho de Sernancelhe, Arnaldo Pinto Cardoso foi ordenado padre para a diocese de Lamego. Licenciou-se em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana e em Sagrada Escritura pelo Instituto Bíblico, ambos de Roma.

Dirigiu o Serviço de Pastoral do Secretariado do Episcopado, foi professor na Universidade Católica e conselheiro eclesiástico na Embaixada de Portugal junto da Santa Sé, sendo sócio da Academia Portuguesa de História. 

De entre as obras da sua autoria incluem-se "A presença portuguesa em Roma", "O presépio barroco português", "A Bíblia dos Jerónimos" (coautoria com Martim de Albuquerque) e "Santuário da Lapa - História e tradição".

"Representações artísticas do Cântico dos Cânticos em Portugal" é apresentado por José Meco, às 18h00, no Grémio Literário (R. Ivens, 37).

 

Edição: Rui Jorge Martins
Publicado em 20.11.2014

 

 

 
Imagem Capa | D.R.
Sem dúvida, a força poética de todas estas imagens acabou por se projetar na reprodução de todo o imaginário fantástico, que contemplamos nos painéis de azulejos como um espaço de beleza e como uma lição de vida
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos