Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Faculdade de Teologia formou mais de 1350 pessoas em 2019 e quer renovar professores

Três doutores, 70 mestres, 49 licenciados e 1264 alunos que receberam formação não conferente de grau beneficiaram, o ano passado, da ação da Faculdade de Teologia da Universidade Católica (FT), anuncia o seu relatório de atividades de 2019.

«Reforçar e renovar o corpo docente», tendo em conta que «a grande concentração» de idades dos professores se situa entre os 50 e 70 anos, é uma das metas apontadas no documento, que também refere a necessidade de diversificar as fontes de financiamento dos Centros de Investigação.

O relatório, publicado a 17 de julho menciona as «limitações dos fundos» disponibilizados» pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) relativamente àqueles organismos de âmbito nacional (Lisboa, e Centros Regionais de Braga e Porto), e dá prioridade ao aumento de «mecanismos de independência relativamente aos voláteis financiamentos públicos».

Além do Centro de Estudos de História Religiosa (CEHR), com perto de uma centena de membros, e do Centro de Investigação em Teologia e Estudos de Religião, que integra 33 investigadores, a Faculdade dispõe do Instituto de Estudos de Religião, que coloca os seus 18 membros a trabalhar em parceria com a Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais (Braga), a Faculdade de Ciências Humanas (Lisboa) e a Escola das Artes (Porto).



Igreja intercultural, educação pela arte, ministérios laicais, papel da mulher na Igreja, homilia, literatura, catequese, misericórdia, sofrimento, família, solidariedade, pobreza, liberdade religiosa, Marquês de Pombal, Madre Teresa de Calcutá foram alguns dos temas desenvolvidos nas dissertações apresentadas durante o ano



«Abertura à perceção interdisciplinar, situando a Teologia no quadro sistémico e dialógico dos saberes» e «desenvolvimento do modelo pedagógico do ensino à distância como resposta à necessidade de alargamento dos públicos, nomeadamente na área das Ciências Religiosas» também fazem parte dos 17 propósitos enunciados pela Faculdade fundada há 52 anos.

A instituição, que em 2019 contou com a colaboração de 114 docentes, 77 dos quais da Faculdade, aposta igualmente na «criação de novos cursos não conferentes de grau que contemplem áreas de formação orientadas para “públicos específicos”» e no «incremento da investigação».

A Faculdade tem cinco ciclos de estudos acreditados pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), e participa no Programa Interuniversitário de Doutoramento em História, em associação com outras instituições de ensino superior.

Na continuidade das revistas dos três núcleos da Faculdade, começou a publicar-se, também em 2019, a “Ephata - Revista Portuguesa de Teologia”, com periodicidade semestral.

Igreja intercultural, educação pela arte, ministérios laicais, papel da mulher na Igreja, homilia, literatura, catequese, misericórdia, sofrimento, família, solidariedade, pobreza, liberdade religiosa, Marquês de Pombal, Madre Teresa de Calcutá foram alguns dos temas desenvolvidos nas dissertações apresentadas durante o ano.

«A larga maioria dos alunos da FT está envolvida em contextos de ação voluntária e profissional de serviço à comunidade fundamentalmente através das suas comunidades religiosas de pertença ou da escola onde lecionam. Alguns têm também compromissos comunitários nas paróquias, nas juntas de freguesias e câmaras da sua área de residência. São aí notáveis embaixadores da FT deixando marcas muito positivas de uma cultura humanística e cristã», destaca o relatório.


 

Rui Jorge Martins
Fonte: Relatório de atividades de 2019 da Faculdade de Teologia
Imagem: D.R.
Publicado em 03.08.2020

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos