Paisagens
Pedras angulares A teologia visual da belezaQuem somosIgreja e CulturaPastoral da Cultura em movimentoImpressão digitalVemos, ouvimos e lemosPerspetivasConcílio Vaticano II - 50 anosPapa FranciscoBrevesAgenda VídeosLigaçõesArquivo

Jornada da Pastoral da Cultura sobre "Culturas Juvenis Emergentes": saber ouvir antes de falar

«A questão do sentido da vida coloca-se dramaticamente [nos jovens]», pelo que é necessário à Igreja «dialogar com essas procuras», considera o diretor do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, padre José Tolentino Mendonça.

Em entrevista transmitida esta segunda-feira no programa Ecclesia (RTP-2), o responsável apresentou a 9.ª Jornada Nacional da Pastoral da Cultura, que esta sexta-feira, 21 de junho, analisa em Fátima o tema "Culturas Juvenis Emergentes".

Nestas declarações, de que apresentamos alguns excertos, o padre Tolentino Mendonça frisa a importância de compreender a diversidade das culturas juvenis, sublinha que é essencial saber ouvir antes de falar, menciona as dificuldades de compreensão entre Igreja e juventude, e apresenta a Jornada da Pastoral da Cultura, que continua com as inscrições abertas.

 

Culturas juvenis: compreender a diversidade

«Se tomarmos por definição de cultura aquilo que expressa a identidade de um conjunto de pessoas, sem dúvida que há culturas juvenis.»

«Há uma enorme necessidade de buscar uma identidade e uma afirmação dos códigos e gramáticas do próprio grupo, mas ao mesmo tempo há uma dispersão muito grande. Por isso é que é difícil falar da juventude. Há uma quantidade de subculturas dentro do mundo juvenil, pelo que importa ter alguma sensibilidade para se saber o que é hoje a realidade desse universo.»

 

Saber ouvir antes de falar

«[É importante] trazer para o interior do debate os códigos próprios das culturas juvenis, com a sua irreverência, dando-lhes espaço de expressão e reconhecimento. Para uma Pastoral da Cultura, o primeiro passo é sempre reconhecer o outro, o caminho que ele faz, a sede e a interrogação que transporta, para depois dialogar e fazer um percurso de acompanhamento.»

«A questão do sentido da vida coloca-se dramaticamente [nos jovens]. É necessário dialogar com essas procuras. Por isso é tão importante ouvir a música que eles escutam, saber quem são os seus heróis e referenciais, perceber a literatura que leem, as reivindicações, os modelos que estão por trás dos seus estilos e comportamentos, o seu silêncio. Perceber porque é que grande parte dos adolescentes e dos jovens ficam em silêncio perante as gerações mais velhas, saber que silêncio é esse e como interpretá-lo. É uma urgência que se coloca à Igreja.»

«O envolvimento comunicativo [entre a Igreja os jovens] supõe que haja um conhecimento profundo do que são hoje as culturas juvenis. São muito ricas, têm criatividade e exprimem valores profundamente evangélicos, mesmo que traduzidos de outra forma. Mas ao mesmo tempo exprimem um sofrimento muito grande. A juventude é hoje o lugar de solidão, de incerteza, de onde se olha o futuro com apreensão e medo enormes. Por isso há uma espécie de contração da esperança com a qual é necessário a Igreja dialogar.»

 

Igreja e jovens: diálogo de surdos?

«A linguagem oficial da Igreja é absolutamente incompreensível e ilegível para grande parte dos jovens. E isso é um problema muito grande porque, antes de tudo, coloca-se a questão da linguagem e do entendimento. (...) Nem sempre a Igreja tem tido a preocupação de se perguntar se aqueles para quem fala a entendem verdadeiramente.»

«O divórcio entre a Igreja e as culturas juvenis permanece em grande medida. São campos onde a evangelização não entra, onde faltam interlocutores, onde faltam iniciativas capazes de catalisar o entusiasmo. A juventude é hoje um campo de missão.»

«Olhando para o que se publica em Portugal, e mesmo procurando na literatura espiritual e religiosa, vemos que são muito raras as edições que possam interessar aos jovens. A produção teológica e do pensamento religioso dirige-se muito mais para um público adulto do que para um público jovem, o que mostra como há um desacompanhamento do mundo juvenil, que precisa de ser contornado.»

 

A Jornada da Pastoral da Cultura: "Culturas juvenis emergentes"

«Interessa-nos muito perceber como é que o mundo dos jovens se articula, que procura de sentido da vida fazem, como é que se abrem à questão da transcendência, que valores são privilegiados pelas culturas juvenis. Essa reflexão, no ano em que se celebram as Jornadas Mundiais da Juventude [23 a 28 de julho, no Rio de Janeiro], é muito oportuna.»

Hoje, a juventude é um admirável mundo novo, e também um mundo desconhecido, submerso. Muitas vezes é olhado como "o mundo dos miúdos", a que não se pode dar demasiada importância. E de facto, há poucas instâncias de diálogo e até de conhecimento da realidade juvenil.»

«Vamos começar por ouvir o professor José Machado Pais a descrever o que é ser hoje jovem em Portugal. (...) O professor José Machado Pais é o grande especialista português no campo da sociologia que trata das culturas juvenis. (...) Poderá ser uma grande surpresa, sabendo nós como grande parte da crise financeira e antropológica que atualmente se vive tem uma expressão dramática no mundo juvenil.
Depois daremos voz aos próprios jovens, (...) permitindo-lhes falar em primeira pessoa. Teremos uma mesa redonda que congrega pessoas muito diferentes. Serão olhares muito complementares da realidade do mundo juvenil.
Teremos ainda o olhar de um jovem teólogo português, José Frazão, padre jesuíta, que falará sobre a irreverente fé dos jovens, fenómeno para o qual teremos de olhar com maior atenção. (...)
Ouviremos igualmente a palavra de D. Pio Alves de Sousa, presidente da Comissão Episcopal que reúne os meios de comunicação, os bens patrimoniais da Igreja e a cultura.»

«O esforço que a Igreja em Portugal está a fazer no diálogo com as culturas juvenis é transversal. A Pastoral da Cultura promove esta jornada de reflexão, mas o mundo Pastoral Juvenil, Pastoral Universitária e Pastoral escolar é continuamente acompanhado por outras estruturas.»

 

Rui Jorge Martins
© SNPC | 17.06.13

Redes sociais, e-mail, imprimir

Jornada Nacional da Pastoral da Cultura 2013

 

 

Artigos relacionados
Jornada Nacional da Pastoral da Cultura: programa, perguntas e respostas, inscrições
Jornada da Pastoral da Cultura 2013: localização

Três prioridades para a Igreja: recuperar o essencial da vida humana, dar testemunho, ser pobre
Juventude e cidadania: entre o "cara" e o "careta"
Amar a Deus nos lugares da sua ausência: José Frazão Correia na Jornada Nacional da Pastoral da Cultura
Jornada Nacional da Pastoral da Cultura: João Rafel Brites dá o melhor de si para despertar o melhor dos outros | VÍDEO |
Jornada Nacional da Pastoral da Cultura: juventude, redes sociais e espiritualidade
Aprender linguagens dos jovens é essencial para a transmissão da fé, considera bispo D. João Lavrador
Judoca Nuno Saraiva e ativista social João Rafael Brites na Jornada Nacional da Pastoral da Cultura
"A fé vive de afeto": José Frazão Correia na Jornada Nacional da Pastoral da Cultura
Jornada Nacional da Pastoral da Cultura debate «Culturas Juvenis Emergentes»
Luísa Jacinto: Os jovens pressentem que a vida tem mais do que aquilo que lhes disseram para buscar
Nativos digitais: linguagens e rituais

Manuel Fúria: Venha a Igreja ao encontro dos jovens

Gerar na fé é uma tarefa cultural

Carminho e os desafios que as culturas juvenis colocam à Igreja Católica

Como a Igreja olha para os jovens: as conclusões da assembleia plenária do Pontifício Conselho da Cultura

Riscos e oportunidades na relação da Igreja Católica com os jovens
Bento XVI fala das culturas juvenis ao Pontifício Conselho da Cultura
De Amy Winehouse ao rock cristão dos The Sun: a Igreja Católica à procura da juventude perdida
Pontifício Conselho da Cultura reúne para debater «evidente dificuldade na transmissão da fé» aos jovensPontifício Conselho da Cultura convoca assembleia plenária dedicada às «culturas juvenis emergentes»
Presidente do Pontifício Conselho da Cultura escolhe livro dos Salmos para retiro de Bento XVI
Bento XVI escolhe presidente do Pontifício Conselho da Cultura para orientar retiro da Quaresma da Cúria Romana

 

Página anteriorTopo da página

 


 

Jornada da Pastoral da Cultura 2013


Siga-nos no Facebook

 


 

 


 

 

Secções do site


 

Procurar e encontrar


 

 

Página anteriorTopo da página