Paisagens
Pedras angulares A teologia visual da belezaQuem somosPastoral da Cultura em movimentoImpressão digitalVemos, ouvimos e lemosLigaçõesBrevesAgenda Arquivo

Cinema

"Nenhum Nome": vida que morre, vida que nasce

“Nenhum nome”, curta-metragem que assinala a estreia de Gonçalo Waddington na realização, obteve uma menção honrosa por parte do júri do Prémio "Árvore da Vida" no IndieLisboa "pela impressionante intimidade que empresta ao relato da trajectória humana".

Depois de um grave acidente de automóvel em que a mulher, grávida de seis meses, morre, X, de 35 anos, é internado numa unidade de cuidados intensivos. K, uma enfermeira de 30 anos, acompanha a reabilitação de X. K também está grávida de seis meses. O detalhe torna mais forte a sua aparentemente impessoal relação.

O filme, de 2010, conta com a participação de Carla Maciel e João Pedro Vaz, que seguem o argumento de Marco Martins e Gonçalo Waddington.

 

 

 

© SNPC | 02.05.10

Foto
Fotograma de "Nenhum Nome"

 

 

 

 

Página anteriorTopo da página

 


 

Subscreva

 


 

Secções do site


 

Procurar e encontrar


 

 

Página anteriorTopo da página