Breves
Paisagens
Pedras angulares A teologia visual da belezaQuem somosIgreja e CulturaPastoral da Cultura em movimentoImpressão digitalVemos, ouvimos e lemosPerspetivasConcílio Vaticano II - 50 anosPapa FranciscoBrevesAgenda VídeosLigaçõesArquivo

Diálogo

Católicos devem propor a fé no espaço público e deixarem de estar fechados sobre si próprios, diz ZIta Seabra

Os católicos têm de ser mais interventivos no espaço público, afirmou a antiga deputada Zita Seabra no Simpósio do Clero que decorre em Fátima até sexta-feira, com mais de 440 inscritos.

A Igreja não deve ficar «fechada sobre si própria, apenas a falar de fé aos que já a têm. Deve vir ao átrio, discutir com quem não tem fé e suscitar a discussão destas questões que são verdadeiramente as questões importantes», frisou.

Em declarações recolhidas pela Renascença, Zita Seabra observou que «já lá vai o tempo em que a fé era transmitida nas famílias; hoje, na maior parte dos casos, não é assim; é por acaso, tropeça-se em Deus e é preciso encontrar sempre quem acolha».

O programa do Simpósio do Clero prevê a atuação da cantora Teresa Salgueiro e a conferência "Olhares sobre o padre no cinema", proferida por Margarida Ataíde, do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

A presença da antiga vocalista dos Madredeus pretende ajudar o clero a apurar «as inquietações atuais das pessoas», enquanto que a intervenção sobre cinema tem como objetivo devolver aos participantes a imagem do sacerdote na Sétima Arte, explicou à Agência Ecclesia o secretário da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios, padre Emanuel Silva..

 

Rui Jorge Martins
© SNPC | 05.09.12

Redes sociais, e-mail, imprimir

Legenda

 

Ligações e contactos

 

Artigos relacionados

 

Página anteriorTopo da página

 


 

Receba por e-mail as novidades do site da Pastoral da Cultura


Siga-nos no Facebook

 


 

 


 

 

Secções do site


 

Procurar e encontrar


 

 

Página anteriorTopo da página