Breves
Paisagens
Pedras angulares A teologia visual da belezaQuem somosIgreja e CulturaPastoral da Cultura em movimentoImpressão digitalVemos, ouvimos e lemosPerspetivasConcílio Vaticano II - 50 anosPapa FranciscoBrevesAgenda VídeosLigaçõesArquivo

Guarda

Música e vídeo unem tradições penitenciais católicas à criação artística contemporânea

O Teatro Municipal da Guarda apresenta esta quinta-feira uma obra composta por Miguel Cordeiro (n. 1978) que pretende «revisitar o ritual da Encomendação das Almas», comum na região durante a Quaresma.

A tradição popular quaresmal da Beira Alta inclui vários ritos de carácter penitencial, como a Procissão dos Penitentes, a Procissão do Enterro, o Canto da Verónica e a Encomendação das Almas, refere o site do Teatro.

O título do concerto, "O vos omnes qui transites per viam" (Ò vós todos que passais pelo caminho), foi extraído do livro bíblico das Lamentações, redigido provavelmente por um discípulo do profeta Jeremias, que chora sobre a devastação de Jerusalém, entre 587 e 586 a.C.

O versículo 12 do capítulo 1 continua com a frase «olhai e vede se existe dor igual à dor que me atormenta».

O espetáculo é «uma proposta completamente diferente, desde logo porque não é a repetição de um concerto clássico ou de um grupo de câmara. É um desafio a um compositor que escolheu os seus músicos», referiu à Lusa o diretor do Teatro, Américo Rodrigues.

O concerto, agendado para as 21h30, junta em palco os músicos Moisés Fernandes (trompete), Miguel Cordeiro (teclados e programações) e Nuno Costa (guitarra), num diálogo com o vídeo concebido por Hugo Moreira (n. 1981).

 

© SNPC | 27.03.13

Redes sociais, e-mail, imprimir

FotoTeatro Municipal da Guarda

 

 

Artigos relacionados

 

Página anteriorTopo da página

 


 

Receba por e-mail as novidades do site da Pastoral da Cultura


Siga-nos no Facebook

 


 

 


 

 

Secções do site


 

Procurar e encontrar


 

 

Página anteriorTopo da página