Observatório da Cultura
Paisagens
Pedras angulares A teologia visual da belezaQuem somosIgreja e CulturaPastoral da Cultura em movimentoImpressão digitalVemos, ouvimos e lemosPerspetivasConcílio Vaticano II - 50 anosPapa FranciscoBrevesAgenda VídeosLigaçõesArquivo

Poesia

Embolismo

livra-nos, Senhor
das armadilhas da mentira e da sedução
livra-nos do tempo sem redenção e sem justiça 
livra-nos das situações em que a verdade
se torna produto de troca e se prostitui
livra-nos de ser louvadores do tempo presente
lubrificadores da máquina social que faz os pobres
livra-nos da ideia de justiça que recompensa e pune
e dá-nos o acesso à parcela de justiça
que a todos é devida
dá-nos o dom inegociável da Vida que se dá
e a todos se promete
dá-nos a esperança para pensar os perigos da hora
e o amor que nos remeta para a fonte
de onde os rios correm

 

Poema inédito

 

José Augusto Mourão, o.p.
In Observatório da Cultura, n.º 14 (Novembro 2010)
© SNPC | 06.11.10


 

 

Artigos relacionados

 

Página anteriorTopo da página

 


 

Receba por e-mail as novidades do site da Pastoral da Cultura


Siga-nos no Facebook

 


 

 


 

 

Secções do site


 

Procurar e encontrar


 

 

Página anteriorTopo da página