Breves
Paisagens
Pedras angulares A teologia visual da belezaQuem somosIgreja e CulturaPastoral da Cultura em movimentoImpressão digitalVemos, ouvimos e lemosPerspetivasConcílio Vaticano II - 50 anosPapa FranciscoBrevesAgenda VídeosLigaçõesArquivo

Pontifício Conselho para a Cultura assinala tricentenário do nascimento de Rosseau

O Pontifício Conselho da Cultura assinala esta terça-feira, 7 de maio, o tricentenário do nascimento do pensador e compositor Jean-Jacques Rosseau (1712-1778) com um encontro na cidade italiana de Bolonha.

A iniciativa decorre no âmbito do Átrio dos Gentios, plataforma da Igreja Católica para o diálogo entre crentes e não crentes, que organiza pela primeira vez um encontro exclusivamente dedicado a uma personalidade.

O encontro dedicado ao tema “A visão de Deus em Rosseau” conta com a intervenção de historiadores da Filosofia e do cardeal francês Paul Poupard, anterior presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, organismo do Vaticano responsável pelo Átrio dos Gentios.

Segundo o jornal transalpino “Corriere della Sera”, os intervenientes evocarão as raízes cristãs do pensador iluminista que antecipou os temas do Romantismo, ao mesmo tempo que se vão debruçar sobre os seus escritos, incluindo novas perspetivas reveladas por investigações recentes.

"Émile, ou Da Educação" e "Do Contrato Social" são algumas das obras de Rosseau consideradas essenciais para o desenvolvimento do pensamento político, sociológico e educacional após a Revolução Francesa (1789-1799) mas que no ano da sua publicação, 1762, foram interditas em França e noutros estados.

Ao centrar a reflexão sobre a natureza humana na sensibilidade, sentimento e paixão em detrimento da razão, Rosseau contraria os princípios do Iluminismo e antecipa os valores centrais do Romantismo.

Em artigo publicado na mais recente edição do jornal do Vaticano, “L’Osservatore Romano”, Paul Poupard evoca as luzes e sombras do pensamento de Rosseau.

«Onde está o verdadeiro eu? (...) Jean-Jacques (...) convida-nos a colocar a pergunta no mais profundo de nós mesmos e, para os crentes, diante de Deus», assinala o cardeal.

 

Rui Jorge Martins
© SNPC | 18.02.13. Atualizado em 06.05.13

Redes sociais, e-mail, imprimir

ImagemJean-jacques Rosseau

 

 

Artigos relacionados

 

Página anteriorTopo da página

 


 

Receba por e-mail as novidades do site da Pastoral da Cultura


Siga-nos no Facebook

 


 

 


 

 

Secções do site


 

Procurar e encontrar


 

 

Página anteriorTopo da página