Breves
Paisagens
Pedras angulares A teologia visual da belezaQuem somosIgreja e CulturaPastoral da Cultura em movimentoImpressão digitalVemos, ouvimos e lemosPerspetivasConcílio Vaticano II - 50 anosPapa FranciscoBrevesAgenda VídeosLigaçõesArquivo

Itália

Relação entre espiritualidade e cinema foi debatida em Roma no âmbito do Átrio dos Gentios

Depois dos encontros dedicados à música, teatro e artes figurativas, foi a vez do cinema ser o protagonista de “Uma porta para o infinito. O Homem e o Absoluto na arte”, projeto promovido pelo Vicariato de Roma, em colaboração com o Conselho Pontifício da Cultura (CPC).

Esta segunda feira decorreu na Igreja dos Artistas (Basílica de Santa Maria in Montesanto), na capital italiana, o encontro “Em diálogo: Fé e Cinema”, que debateu a relação da Sétima Arte com a espiritualidade, no âmbito do Átrio dos Gentios, instituição do CPC para o relançamento do diálogo entre o cristianismo e a cultura contemporânea.

A sessão contou com a participação do realizador italiano Ermanno Olmi, do padre Virgilio Fantuzzi, crítico cinematográfico da revista “La civiltà cattolica” e do padre Laurent Mazas, diretor do Átrio dos Gentios, com moderação do jornalista Raffaele Luise.

O diálogo partiu do filme “Il villaggio di cartone” (2011), realizado por Olmi, que se centra no tema da caridade no acolhimento dos imigrantes ao narrar a história de uma igreja despida e desconsagrada que se torna refúgio de clandestinos.

 

 

 

Rui Jorge Martins
© SNPC | 08.05.12

Redes sociais, e-mail, imprimir

FotoIgreja dos Artistas, Roma

 

Ligações e contactos

 

 

Página anteriorTopo da página

 


 

Receba por e-mail as novidades do site da Pastoral da Cultura


Siga-nos no Facebook

 


 

 


 

 

Secções do site


 

Procurar e encontrar


 

 

Página anteriorTopo da página