Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Santo Agostinho e "anjo dos leprosos" chegam ao cinema e televisão

Imagem P. Gaetano Nicosia | D.R.

Santo Agostinho e "anjo dos leprosos" chegam ao cinema e televisão

Uma longa-metragem dedicada à vida de Santo Agostinho (354-430) está a ser preparada no âmbito de uma coprodução entre a Argélia e a Tunísia, anunciou a Signis - Associação Católica Mundial para a Comunicação.

De acordo com o Ministro da Cultura argelino, Azzedine Mihoubi, o filme sobre as principais etapas históricas da vida do santo de Hipona, atual cidade de Annaba, Argélia, deverá ser exibido «durante 2016».

A longa-metragem, realizada pelo cineasta egípcio Samir Seïf, inscreve-se na «política cinematográfica argelina, que privilegia a reabilitação de figuras histórias» do país, «cujo legado atesta a grandeza da civilização argelina e o seu papel maior e universal concretizado ao longo dos tempos pelas suas personalidades ilustres», acrescentou.

"Padre Gaetano Nicosia, o anjo dos leprosos" é o título de um documentário sobre o religioso salesiano nascido em Itália, que a 11 de novembro de 1935 começou a sua missão em Hong-Kong, estendendo-a mais tarde à aldeia de Ka Hó, em Macau, então colónia portuguesa.

Entre 1963 e 2011 o sacerdote viveu na povoação situada na ilha de Coloane, que estava isolada e só podia ser alcançada por barco. Cerca de 100 leprosos viviam na leprosaria de Ka Hó, abandonados à sua sorte e a necessitar urgentemente de cuidados.

A persistência do P. Nicosia, hoje com 100 anos, possibilitou que os doentes conseguissem ser tratados por médicos e enfermeiras, ao mesmo tempo que o espaço foi limpo e os abrigos foram restaurados.

O filme realizado pelos italianos Ciriaco Offeddu e Angelo Paratico explora a viagem do padre Nicosia desde a Sicília até à Ásia, compreendendo a juventude, os estudos e o trabalho desenvolvido na região, refere a página do jornal macaense "Ponto Final".

O P. Nicosia «viveu com os leprosos, e não apenas para eles», observou um dos responsáveis pelo filme, o historiador Gianni Criveller, acrescentando que a generosidade e humildade do religioso constituem um testemunho nobre e um exemplo a conservar.

O documentário, que vai ser proposto aos canais de televisão, foi exibido a 3 de dezembro em Macau, após o lançamento em Hong-Kong, estando prevista a legendagem em chinês, para favorecer a difusão entre os católicos dos dois territórios.

Resultante de uma produção independente, o filme foi financiado parcialmente através de uma campanha de "crowdfunding", que angariou cerca de três mil dólares norte-americanos.

 




 

Rui Jorge Martins
Publicado em 11.12.2015

 

 
Imagem P. Gaetano Nicosia | D.R.
O P. Nicosia «viveu com os leprosos, e não apenas para eles», observou um dos responsáveis pelo filme, o historiador Gianni Criveller, acrescentando que a generosidade e humildade do religioso constituem um testemunho nobre e um exemplo a conservar
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos