Paisagens
Pedras angulares A teologia visual da belezaQuem somosIgreja e CulturaPastoral da Cultura em movimentoImpressão digitalVemos, ouvimos e lemosPerspetivasConcílio Vaticano II - 50 anosPapa FranciscoBrevesAgenda VídeosLigaçõesArquivo

Alemanha

Merkel reconhece que cristianismo moldou a Alemanha

A chanceler alemã falava há dias, durante as jornadas ecuménicas que se realizam em Munique, e que juntam cristãos protestantes e católicos em diálogo.

Durante o seu discurso aos delegados, Angela Merkel afastou-se por momentos do texto preparado para falar sobre a importância do Cristianismo enquanto garante do sistema de valores do seu país.

“A nossa sociedade está sustentada em premissas que não pode criar sozinha. Sem dúvida, uma das mais importantes destas premissas é o Cristianismo. O Cristianismo moldou o nosso país”, afirmou Merkel.

A dirigente alemã continuou a desenvolver o tema, sublinhando uma das mais importantes repercussões desta realidade: “Não digo que não poderíamos ter chegado aqui de outra forma, mas na Alemanha é muito claro que foi através do Cristianismo. Quer isso dizer que nós sabemos que a palavra liberdade não significa estarmos livres de algo, significa a liberdade que nos é dada por Deus, pela sua criação, para nos dedicarmos aos outros e a causas. Esta poderá ser a mais importante fonte de coesão social.”

Por não constarem do texto do seu discurso, os comentários de Merkel acabaram por merecer pouca atenção dos meios de comunicação.

As jornadas ecuménicas na Alemanha terminaram este Domingo, 16 de Maio. Durante cinco dias milhares de católicos e protestantes participaram em mais de 3000 eventos, procurando fortalecer um testemunho cristão conjunto.

Recorde-se que o Papa, que na altura estava em Portugal, enviou uma mensagem para os delegados no dia da inauguração das jornadas.

 

Filipe d'Avillez
In Rádio Renascença
23.05.10


FotoCatedral de Colónia

 

Ligações e contactos

 

Artigos relacionados

 

Página anteriorTopo da página

 


 

Receba por e-mail as novidades do site da Pastoral da Cultura


Siga-nos no Facebook

 


 

 


 

 

Secções do site


 

Procurar e encontrar


 

 

Página anteriorTopo da página