/head Imagem e palavra: “Duzentos e setenta e um” | Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Imagem e palavra: “Duzentos e setenta e um”

O Seminário Maior de Coimbra acolhe a 19 de dezembro a apresentação de “Duzentos e setenta e um”, livro-fotografia que evoca o idêntico número de anos do lançamento da primeira pedra da construção do edifício, a 16 de julho de 1748.

«Trata-se de um registo fotográfico de Hugo Costa Marques com 34 fotos. Um fotógrafo que convidámos a “viver” connosco durante alguns meses, a conhecer a nossa realidade. Quisemos ser vistos por um olhar diferente, uma objetiva que não fosse a nossa», assinala o P. Nuno Santos em nota enviada ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

Concluindo um trabalho iniciado com uma exposição de fotos do seminário, o volume, editado pela instituição, regista «um “presente”, espaços que entretanto irão ganhar novas configurações» com as obras de renovação e transformação que arrancam em 2020.

As 34 imagens foram comentadas sobretudo por pessoas que cruzam diariamente os espaços do Seminário, e que nele realizam atividades pastorais, como é o caso do bispo diocesano, bem como leigos e sacerdotes, idosos e jovens, alguns que só recentemente começaram a frequentar os espaços, outros que os conhecem há mais de meio século.

Entre os textos publicados inclui-se o de Pedro Machado, presidente da Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal, que encorajou a instituição a abrir as portas para visitas do público. 

«Procurámos que cada comentário unisse o espaço à espiritualidade, a foto à vida, a casa à identidade, a terra ao céu. Cada comentário não poderia exceder os 271 caracteres com espaços (uma espécie de “tweet” no “twitter”), explica o P. Nuno Santos.

No texto de abertura do livro, o responsável descreve um roteiro das imagens selecionadas pelo fotógrafo: «Queremos neste registo deixar transparecer a vida que se vive hoje nesta casa, a luz que entra por estas janelas, o silêncio que se ouve nestes corredores, a beleza que se descobre a cada esquina, a música que dá vida a este espaço, a riqueza cultural e espiritual que suporta este edifício, a fé que alimenta e que marca todo este ritmo».

«271 anos depois estamos muito empenhados no processo de requalificação deste Seminário Maior. Animados pelo desafio e entusiasmo do nosso Bispo, D. Virgílio Antunes, queremos melhorar as condições existentes para continuarmos a cumprir a nossa missão de “coração da Diocese”, de lugar de discernimento vocacional, de espaço de formação espiritual e teológica, de lugar de acolhimento para quem “passa” e quer encontrar-se com Deus, conclui o reitor.

A sessão de apresentação vai decorrer no jantar de Natal do Seminário, às 20h00. O livro tem cerca de 70 páginas, custa 15,00 €, e será vendido na instituição, presencialmente ou por encomenda.


 

Rui Jorge Martins
Imagem: D.R.
Publicado em 09.12.2019

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos