Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

«Fiquem em casa», «isolamento é a única maneira de vencer», aconselham católicos chineses sobre Covid-19

«O nosso conselho é: fiquem em casa. Não viajem. Não festejem. Não organizem jantares de grupo»: Este é o apelo lançado pelo P. John Baptist Zhang, fundador da Jinde Charities, a primeira ONG da Igreja católica na China para o apoio social, a propósito do Covid-19.

Em declarações à agência noticiosa italiana SIR, o sacerdote sugere outras medidas de prevenção, baseadas na experiência chinesa: «Abram as janelas dos quartos e mantenham a circulação interna de ar. Se tiverem de sair, esforcem-se por ter uma boa proteção. Usem corretamente as máscaras, reduzam as comunicações próximas cara a cara».

O novo coronavírus é altamente contagioso, o período de incubação pode durar mais de 40 dias, e algumas pessoas infetadas não apresentam sintomas de febre: «Por isso é fácil de ignorar, mas isso pode aumentar o risco de infeção. O isolamento é a única maneira para vencer esta batalha», afirma.

O responsável mostra-se particularmente preocupado pela chegada do Covid-19 a Itália: «Temos estado muito preocupados pelo santo padre, os dicastérios da Santa Sé, os cardeais, os bispos, os sacerdotes, os religiosos, os nossos irmãos e irmãs italianas».

A situação na China em relação ao vírus parece estar a melhorar: «Após mais de um mês de encerramento de cidades e medidas de quarentena a nível nacional, a epidemia chinesa foi efetivamente e eficazmente controlada», considera.

Em cerca de dois meses e meio, a síndrome respiratória aguda causou 80 mil pessoas infetadas e 3158 mortos. Cerca de 61 mil pessoas estão em tratamento.

O P. Zhang lança também um pedido: «Não discriminem os chineses e os asiáticos só porque a epidemia se desencadeou pela primeira vez na China».

Em mensagem publicada hoje, o prefeito do dicastério do Vaticano para o Serviço do Desenvolvimento Integral, cardeal Peter Turkson, lembra que «para cada pessoa, crente ou não crente, este é um tempo propício para compreender o valor da fraternidade, do estar-se ligados uns aos outros de um modo indissolúvel».

Na segunda-feira, o papa Francisco anunciou que iria oferecer as missas celebradas por estes dias «pelos doentes» da epidemia, «pelos médicos, enfermeiros, voluntários que muito ajudam, familiares, idosos que estão nas casas de repouso, pelos reclusos».


 

Rui Jorge Martins
Fonte (texto e imagem): SIR
Publicado em 11.03.2020 | Atualizado em 12.03.2020

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos