Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Portugal e o mosteiro do pregador do retiro quaresmal do papa Francisco

A notícia de que o retiro anual do papa Francisco, depois de ter sido dirigido no ano passado pelo actual arcebispo D. José Tolentino Mendonça, prefeito do Arquivo do Vaticano, será dirigido pelo abade do mosteiro olivetano de San Miniato al Monte de Florença não pode deixar de chamar a atenção para a profunda ligação que este mosteiro tem com Portugal.

É nele que repousa num belíssimo túmulo renascentista, o Cardeal D. Jaime, filho do Infante D. Pedro, regente de Portugal durante a menoridade de D. Afonso V. D. Jaime combateu na batalha de Alfarrobeira (1448) ao lado de seu pai. Protegido por sua tia, a duquesa de Borgonha, faleceu, ainda muito jovem, quando se dirigia ao Concílio de Ferrara, em 1459, pouco depois de ter rido eleito cardeal. 



Imagem Túmulo do cardeal D. Jaime | Mosteiro de San Miniato al Monte, Florença, Itália | Saiko | D.R.

Imagem Mosteiro de San Miniato al Monte, Florença, Itália | Paanna/Bigstock.com


Não podemos, também, deixar de assinalar outra ligação com Portugal devido ao facto de outro mosteiro beneditino de Florença, Santa Maria la Abadia, ter sido alguns anos antes governado pelo abade português D. Gomes Eanes (1415-1463), uma das principais figuras da pré-Reforma italiana e portuguesa, ou seja, um século antes da reforma protestante e da reforma tridentina. 

Parece-me ser uma boa ocasião para reflectir sobre o princípio proposto pelo teólogo alemão Karl Bart: “Ecclesia sempre est reformanda” (a Igreja tem sempre de se reformar), que creio se deve aplicar ao que muitos fiéis consideram a reforma da Igreja pelo papa Francisco. 



Imagem Mosteiro de San Miniato al Monte, Florença, Itália | Paanna/Bigstock.com

Imagem Mosteiro de San Miniato al Monte, Florença, Itália | Daisy_83/Bigstock.com


Do ponto de vista histórico a pré-Reforma portuguesa tem como figura principal o abade Gomes Eanes, que durante os reinados de D. João I e de D. Duarte desempenhou esse papel. A sua vida tem sido estudada por vários investigadores portugueses e italianos, mas deve ser ainda aprofundada em relação com outras iniciativas reformistas portuguesas, como sejam a Observância franciscana e dominicana, a congregação dos Eremitas da Sera de Ossa, a congregação dos Lóios, os Eremitas de Santo Agostinho, os Hospitais e Misericórdias, todos eles da maior importância na época da Expansão e no primeiro século dos Descobrimentos.

Alguns desses movimentos inspiraram teses de mestrado e de doutoramento de membros do Instituo de Estudos Medievais da Universidade Nova de Lisboa (IEM) e do Centro de História Religiosa da Universidade Católica (CEHR), quase todos acessíveis mas inéditos. 

A abundante documentação epistolográfica do abade D. Gomes foi publicada recentemente na Itália pela investigadora portuguesa Rita Costa-Gomes.



Imagem Mosteiro de San Miniato al Monte, Florença, Itália | vvoevale/Bigstock.com

Imagem Mosteiro de San Miniato al Monte, Florença, Itália | isogood/Bigstock.com

Imagem Mosteiro de San Miniato al Monte, Florença, Itália | isogood/Bigstock.com

 

José Mattoso
Historiador
Imagem de topo: pyty/Bigstock.com
Publicado em 07.03.2019

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos