Paisagens
Pedras angulares A teologia visual da belezaQuem somosIgreja e CulturaPastoral da Cultura em movimentoImpressão digitalVemos, ouvimos e lemosPerspetivasConcílio Vaticano II - 50 anosPapa FranciscoBrevesAgenda VídeosLigaçõesArquivo

SNPC

Porto recebe exposição de arquitetura religiosa

A equipa de Arquitetura do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura inaugura a 14 de outubro, no Porto, a exposição referente ao 4.º Prémio Internacional Frate Sole, que distingue espaços religiosos.

A iniciativa, que decorre na Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa até 4 de novembro, inclui no dia de abertura com uma conferência do arquiteto Bernardo Miranda, dedicada ao tema "Arquitetura e Liturgia: a escassez como oportunidade".

A 15 de outubro realizam-se duas visitas guiadas: capela do CREU (Centro de Reflexão e Encontro Universitário), no Porto, pelos arquitetos Nuno Valentim e Frederico Eça, e capela de São José, em Quebrantões, pelo arquiteto José Fernando Gonçalves).

 

Programa

Dia 14

17h30:  Abertura
Prof. Joaquim Azevedo, Diretor da Escola das Artes
Arq. José Fernando Gonçalves, Presidente da OASRN
Arq. João Norton de Matos, sj. e arq. João Alves da Cunha, Promotores da exposição

18h15: Conferência
“Arquitetura e liturgia: a escassez como oportunidade”, Arq. Bernardo Miranda

19h00: Inauguração da exposição

Dia 15

10h00: Visita guiada
Capela do CREU

11h30: Visita guiada
Capela de São José, Quebrantões

Foto

 

A exposição em Portugal

Antes de chegar ao Porto, a exposição foi apresentada em Lisboa, na Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa, em maio do presente ano, e em Ourense, Espanha, em novembro de 2009, associada ao 2º Congresso Internacional de Arquitetura Religiosa Contemporânea.

A mostra  é composta por 17 paineis, onde se encontram o Primeiro e Segundo Prémios, Menções Honrosas e Projetos Finalistas.

A acompanhar a exposição, apresentar-se-á disponível o livro-catálogo “Premio Internazionale di Architettura Sacra «Frate Sole»”, com um total de 83 páginas, publicado em 2008 pela editora italiana Skira.

Imagem

 

O Prémio de Arquitetura Religiosa “Frate Sole”:

A Fundação Frate Sole foi criada com o objetivo de promover a excelência artística das igrejas, encorajando ativamente a sua construção e sensibilizando as comunidades para que as novas igrejas sejam expressão de autênticas qualidades artísticas e místicas, capazes de criar espaços onde se manifeste a presença de Deus.

Com este objetivo, a Fundação Frate Sole criou, em 1996, o Prémio Internacional de Arquitetura Religiosa "Frate Sole", a ser atribuído, de quatro em quatro anos no dia 4 de outubro, festa de São Francisco de Assis, ao arquiteto que nos dez anos anteriores concebeu o mais significativo edifício religioso de confissão cristã. O vencedor é galardoado com a escultura "Ciel d'Oro", da autoria do padre Constantino Ruggeri, além de receber um prémio monetário no valor de 150 mil euros.

Imagem

Até à data, foram atribuídos quatro prémios pela Fundação Frate Sole. Em 1996, foi vencedor o arquiteto Tadao Ando, pelos projetos da capela do Monte Rokko, em Kobe (1985-86), capela da Água, em Tomamu (1985-88) e igreja da Luz, em lbaraki (1988-89). No ano 2000, o primeiro prémio foi entregue ao arquiteto Álvaro Siza Vieira, pela igreja de Santa Maria, em Marco de Canavezes, e quatro anos depois, ao arquiteto Richard Meier, autor da igreja de Deus-Pai de Misericórdia, em Tor Tre Teste, Roma.

Na sua 4.ª edição, em 2008, o júri atribui o prémio vencedor ao arquiteto John Pawson, pela conceção do projeto do novo mosteiro cisterciense de Nossa Senhora de Novy Dvur, na República Checa.

A exposição pode ser vista na Rua Diogo Botelho, 1327, de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 18h00.

 

© SNPC | 27.09.11

Imagem

 

Ligações e contactos

 

 

Página anteriorTopo da página

 


 

Receba por e-mail as novidades do site da Pastoral da Cultura


Siga-nos no Facebook

 


 

 


 

 

Secções do site


 

Procurar e encontrar


 

 

Página anteriorTopo da página