Vemos, ouvimos e lemos
Paisagens
Pedras angulares A teologia visual da belezaQuem somosIgreja e CulturaPastoral da Cultura em movimentoImpressão digitalVemos, ouvimos e lemosPerspetivasConcílio Vaticano II - 50 anosBrevesAgenda VídeosLigaçõesArquivo

Exposição

"Tarefas infinitas. Quando a arte e o livro se ilimitam": as imagens

A Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, inaugurou esta sexta-feira a exposição “Tarefas Infinitas. Quando a arte e o livro se ilimitam”.

A mostra propõe «uma reflexão sobre os limites, permanentemente provocados e reconfigurados, da arte e do livro por vir. O livro é mostrado enquanto laboratório de experiências estéticas e artísticas, interrogando e alargando também a nossa conceção “segura” e tradicional de livro: será este objeto ainda um livro? Será uma obra de arte?».

Além da apresentação dos textos que podem ser encontrados ao longo do percurso expositivos (ver, no fim desta página, "Artigos relacionados"), oferecemos as fotografias de algumas das peças da mostra que está patente até 21 de outubro.

 

FotoMatteo da Milano (atrib.) (1506-1512)

 

Foto

 

FotoDaniel Blaufuks

 

FotoSonia Delaunay (1885-1979); Arthur Rimbaud (1954-1891)

 

FotoEdward Ruscha

 

FotoGordon Matta-Clark (1943-1978)

 

FotoAlfons Maria Mucha (1860-1939)

 

FotoSol LeWitt (1928-2007)

 

FotoAna Hatherly

 

Foto

 

FotoRIchard Long

 

FotoLourdes Castro

 

FotoAlberto Carneiro

 

Foto

 

FotoWilliam Kentridge

 

FotoFr. José da Assunção (séc. XVII-XVIII)

 

FotoAntónio Aragão (org.) (1921-2008); Herberto Helder

 

FotoLeonor Antunes

 

FotoLawrence Leiner

 

FotoHelena Almeida

 

FotoOlafur Eliasson

 

FotoJean-Luc Godard

 

FotoRaymond Queneau (1903-1976)

 

Fotografia: Rui Jorge Martins
24.07.12

Redes sociais, e-mail, imprimir

Foto
Helena Almeida

 

 

 

Página anteriorTopo da página

 


 

Subscreva

 


 

 


 

 

Secções do site


 

Procurar e encontrar


 

 

Página anteriorTopo da página

 

 

 

2012: Nuno Teotónio Pereira. Conheça os distinguidos das edições anteriores.
Leia a última edição do Observatório da Cultura e os números anteriores.